JVF Empreendimentos Imobiliários

Blog

Comprar a casa própria

Compartilhe
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Seja para sair da casa dos pais e conquistar a independência e morar sozinho ou para constituir uma família. Afinal, quem “casa quer casa”, comprar a casa própria é o desejo de muitas pessoas.

Comprar a casa própria é uma grande conquista, que não é nada simples e inclui responsabilidades financeiras. Por isso, requer certo planejamento e preparação.

A maior vantagem de comprar a casa própria, certamente, é a geração de patrimônio. Ainda que você precise economizar capital para esse fim ou passe anos pagando parcelas de financiamento, certamente, ter uma casa em seu nome fará com que você e sua família tenha maior segurança e certeza no futuro. Isso porque, um imóvel é um bem palpável que não lhe pode ser retirado e poderá ser passado por gerações.

E, caso precise, você pode alugar ou até mesmo vender seu imóvel no futuro. A grande vantagem é que os imóveis tendem a se valorizar ao longo dos anos. Então, se um dia você, por algum motivo, quiser vender seu imóvel, certamente, será por um preço maior do que você comprou.

Assim, além de ser muito mais cômodo e seguro ter sua casa própria, a compra de imóveis é um dos investimentos mais seguros do mercado financeiro. A valorização dos imóveis se justifica pelo déficit habitacional, isto é, não há casa para todos e, por isso, sempre haverá pessoas em busca de moradias, mesmo em meio a crises financeiras.

O momento da economia brasileira tem favorecido a compra de imóveis. Isso porque, com a recessão que o país está passando o volume de vendas de imóveis diminuiu. Dessa forma, para não diminuir as vendas, os preços dos imóveis tiveram uma queda considerável.

Assim, momentos de crise podem ser favoráveis para a compra de imóveis. No entanto, esse momento está passando, já que a economia brasileira já mostra sinais de melhora, o que fará com que os preços dos imóveis voltem a aumentar.

Nesta perspectiva, uma vantagem sempre destacada por aqueles que saem do aluguel e viram proprietários, é que ao ser dono você pode fazer as mudanças estruturais que bem entender no imóvel. Coisa que pessoas que moram de aluguel não podem fazer.

Quem vive de aluguel acaba tendo uma relação de dependência com o proprietário, tendo em vista que qualquer obra na casa, mesmo que seja para corrigir problemas estruturais que estejam causando transtornos, só podem ser feitos com a autorização do proprietário.

Outro ponto para quem mora de aluguel é que não é interessante fazer melhorias estruturais em um imóvel que não é seu, pois quando você se mudar da propriedade será um investimento perdido.

O inquilino também fica passível a aumentos no aluguel e na inconstância de o proprietário dizer que precisará do imóvel ao fim do contrato. E, talvez, não seja interessante ao morador organizar uma mudança e passar pelo transtorno de procurar um imóvel. Assim, ao ter sua casa própria, você não fica à mercê de alterações contratuais e pode ficar tranquilo quanto às mudanças indesejadas.

Pensando em todas as vantagens de sair do aluguel?

Comprar a casa própria

Listamos 6 dicas para lhe ajudar a comprar a casa própria:

1. Considere seu orçamento

Certamente esse é o primeiro passo e o definitivo para você comprar a casa própria.

É preciso listar tudo que você ganha e gasta com despesas fixas (alimentação, saúde, educação, contas de água, luz, internet e etc.) e, a partir daí, reservar uma parte desse orçamento para a comprar a casa própria. Uma boa dica é fazer uma planilha listando tudo. Dessa forma, você terá uma dimensão maior do seu orçamento e com o que gasta seu dinheiro.

Se a compra for feita em conjunto, é essencial que se liste os ganhos e gastos de todas as pessoas envolvidas.

Trabalhar em economias para juntar uma quantidade considerável para dar entrada no imóvel também é algo a se pensar a fazer. Pense na possibilidade de fazer cortes em despesas desnecessárias por um tempo, focando em economizar para a comprar a casa própria.

Quanto maior for a entrada que você der no financiamento, menor será o número de parcelas e a taxa de juros que você irá ter pela frente.

2. Busque a melhor alternativa para comprar a casa própria

As linhas de crédito para a compra de imóveis diversas. Atualmente, os financiamentos têm oferecido oportunidades cada vez mais acessíveis, com juros e parcelamentos acessíveis.

Algumas construtoras possuem até mesmo financiamento e facilidades próprias.

Assim, procure o banco que você possui conta para fazer uma simulação de crédito para financiamento. Mas, não fique restrito à apenas seu banco e faça a simulação em pelo menos três bancos para ponderar qual deles possui maior vantagem.

3. Busque por imóveis que atendam sua necessidade

Você precisa ter foco na busca de um imóvel que atenda às suas necessidades e a de sua família. Nem mais ou menos.

Por exemplo, se você pensa em aumentar a sua família em um período de três anos, não pode comprar um apartamento com apenas um quarto, pois é provável que você se arrependa e queira passar o imóvel à frente.

Daí você vai ter prejuízo, tendo em vista que há um custo adicional de 10% no valor do imóvel para as despesas com comissão imobiliária e pagamentos de impostos.

Por isso, pense bem no tipo de moradia que você deseja e em seus planos para o futuro. Pense que um imóvel é um bem durável e para a vida toda.

4. Faça seu dinheiro render

Se você está juntando capital para a compra de um imóvel, busque formas de fazer esse dinheiro render.

Há diversos tipos de investimento de baixo risco que possuem um rendimento superior à poupança, como os Certificado de Depósito Bancário, Títulos Públicos, Debêntures e entre outros.

Busque saber mais sobre isso e escolha a aplicação que mais tem a ver com o seu perfil.

5. Prepare-se para algum tipo de imprevisto

Não é tão raro as pessoas assumirem um financiamento de imóvel e pouco tempo depois perceberem que não conseguem arcar com as parcelas perante à uma dificuldade como a perda de um emprego, por exemplo.

Assim, o melhor que se tem a fazer é deixar reservado em uma caderneta de poupança uma quantia equivalente a três parcelas do financiamento.

Dessa forma, caso haja algum imprevisto, você tem como se reorganizar financeiramente sem comprometer o financiamento e pagar mais juros.

Em caso de atrasos na parcela, é comum virar uma bola de neve com a acumulação de juros. Com isso, a pessoa não consegue mais pagar e corre o risco de perder o imóvel. Por isso, essa organização é fundamental.

6. Pagamento à vista tem desconto

Com dinheiro na mão é mais fácil negociar um melhor preço para o imóvel. Em geral, você pode obter um desconto de em média 20%.

Caso a compra seja feita em Feiras e Salões de vendas de imóveis, esse desconto chega a até 40%. Então se você tiver um bom capital para receber como uma indenização ou FGTS, pondere a possibilidade de usar esse dinheiro na compra de um imóvel.
Seguindo essas dicas, você, certamente, estará mais próximo de realizar o sonho de comprar a casa própria. Lembre-se que a organização e manter o foco é fundamental nesse processo!

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe uma resposta